Escolha uma Página

Mais uma salada para você aprender!


Se lançar em novos desafios é uma das experiências mais difíceis para quem tem transtorno de ansiedade como eu. Ao longo do tempo sempre fica mais fácil deixar algo de lado por acreditarmos que não daríamos conta. No meu caso, tenho muitos papéis para desempenhar e o blog fica aqui em terceiro, quarto, até quinto plano na minha vida. Volto aqui quando dá aquela saudadezinha de compartilhar algo. Ultimamente tenho sido mais ativa no instagram por ser uma ferramenta mais fácil de editar e que não requer tantos detalhes a cada postagem. Aqui gosto de devagar um pouco e preciso fazer isso quando a cabeça está meio cheia de coisas.

Na virada do ano me propus o desafio de começar um canal no youtube, criar e-books e publicar receitas diariamente no meu instagram pessoal. Tem sido uma jornada interessante. Além de rolar uma ótima troca entre mim e os seguidores, me vi com mais vontade ainda de cozinhar. A única coisa que ainda atrabalha um pouco a qualidade das postagens é que como cozinho a noite, as fotos dos posts não fica das melhores.  Luz natural pela manhã é a melhor para trabalhar as fotos de comida. Mas, mesmo assim, desencanei e, quando não dá pra tirar fotos muito claras eu publico mesmo assim, A Tâmara de antigamente tinha tanta preocupação com a perfeição que era difícil eu estar totalmente satisfeita com um trabalho. Sempre achei que podia estar melhor e deixava o projeto de lado por não ter gostado do resultado. Essa pessoa ansiosa, preocupada, perfeccionista, agitada ainda vive em mim, mas estou conseguindo domá-la pouco a pouco. Não é atoa que mesmo os vídeos não estando perfeitos, a luz não ser das melhores e estarmos apanhando com a edição, publico sem medo. Outro dia uma aluna (@bomboni_br) que mora em Recife elogiou muito o primeiro vídeo e eu na mesma hora disse: Nossa, eu fiquei com tanto medo de não ter ficado bom, das pessoas não gostarem! E sabe o que ela me respondeu? – Vai com medo mesmo! Naquele momento aquela frase me bateu em cheio e percebi que era isso mesmo. Tinha que ir em frente, sem medo. 

Foi assim que consegui ir em frente, filmar o segundo episódio, publicar e continuar encarando os meus obstáculos com a perspectiva de que no fim tudo vai dar certo. Sempre haverá quem não goste do que você faz. Isso é uma certeza. Mas, se eu não fizer por que essa possibilidade me paralisa, outras pessoas que buscam esse tipo de conteúdo não terão acesso ao que eu posso passar para frente de conhecimento, conteúdo, diversão.

No segundo episódio eu escolhi fazer uma receita que eu simplemente amo e fiquei encantada desde a primeira vez que eu fiz. Beterrada é um alimento tão importante que seria bobagem você não experimentar uma forma de deixá-la super gostosa e permitir que o seu corpo se nutra de todas as benécies que essa raíz pode trazer para o seu corpo.

Beterraba é uma ótima fonte de vitamina B9 (ácido fólico) e Manganês. Dentre as funções do ácido fólico podemos destacar sua importância para uma função cerebral adequada e desempenho da capacidade cognitiva. Além disso, alguns estudos apontam que essa vitamina do complexo B atua na manutenção da boa saúde mental e emocional. Já o manganês exerce ação hipoglicemiante, auxiliando o nosso corpo a lidar com a carga glicêmica ingerida e também atua no metabolismo das gorduras, facilitando sua utilização nos tecidos que as necessitam. Basta uma beterraba pequena para fornecer 22% da ingestão diária de vitamina B9 e 13% de manganês.

Como preparar a beterraba:

– 2 ou 3 beterrabas pequenas cortados em quatro partes iguais
– 2 colheres de sopa de azeite
– 1 1/2 colheres de sopa de vinagre balsâmico
– 1 dente de alho bem picado
– 1 colher de chá cheia de orégano seco
– sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

Em uma assadeira, coloque uma folha dupla de papel alumínio. Arrume as beterrabas no centro da folha e distribua os demais ingredientes. Feche o papel alumínio como se tivesse fazendo uma trouxinha e leve ao forno pré-aquecido à 200°C por 40min. se desejar que a beterraba fique mais macia, deixe por 1h. Retire do forno, espere esfriar a abra o pacotinho. Monte a salada em seguida.

Como preparar o molho:

– 1 colher de sopa de vinagre balsâmico

– 3  colheres de sopa de azeite de oliva

– sal e pimenta do reino à gosto

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes em um recipiente e agite com um garfo ou fouet até obter um molho cremoso e homogêneo. Se quiser algo mais prático, faça como no vídeo, coloque em um recipiente de vidro com tampa e agite até que tudo esteja bem misturado.

 Para o preparo das castanhas:

– 1/4 de xícara de chá de castanha de caju
– 1/4 de xícara de chá de castanha do pará
– 1/4 de xícara de chá de amêndoas
– 1 pitada generosa de garam masala (pode substituir por canela, cúrucuma e cominho)
– sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

Em uma frigideira coloque as castanhas, previamente picadas, e toste por alguns minutos em fogo médio. Tempere com sal, pimenta do reino e garam masala. Quando as castanhas estiverem douradas, desligue o fogo e deixe esfriar antes de montar a salada.

SUGESTÃO DE FOLHAS PARA A MONTAGEM: alface mimosa baby verde e roxa, alface americana

Como fazer saladas deliciosas

É engraçado como a vida se transforma. Estava lendo meu post anterior, de agosto de 2018 e não imaginava que começaria 2019 com um novo post, muito menos que seria com uma vibe tão positiva e cheia de energia. Nessa virada de ano (#literalmente), eu e meu marido, decidimos começar uma nova jornada profissional. Eu, decidi que queria alcançar pessoas em outros lugares do Brasil (#quemsabedomundo #borasonhar) com o que sei sobre Nutrição e Gastronomia e ele, queria arriscar uma nova profissão juntando toda a sua bagagem de conhecimento em mídia social e marketing digital. Foi assim que surgiu a idéia de disponibilizar o meu conteúdo on-line. Afinal de contas, são mais de 10 anos de carreira e só de Nutrichef já são 9 anos. Uma enorme quantidade de alunos passam pela Nutrichef todos os anos e tive a honra de poder ensinar muitas pessoas a arte de cozinhar. Esse pé inicial, aquele primeirinho na cozinha a gente não esquece e quando aprende algo realmente relevante leva pra vida toda. Tenho muito carinho por todos os alunos que passaram pela minha cozinha, aprenderam e depois replicaram esse conhecimento.

Minha vontade de fazer gastronomia foi motivada pelos programas do Jamie Oliver e depois de formada tive o privilégio de ser embaixadora da Fundação Jamie Oliver e sediar três edições do Food Revolution Day. Na primeira live que tive com ele numa plataforma chamada Vine (se não me falhe a memória) a grande revolução proposta era aprender uma receita e ensinar aquela receita para mais três pesssoas. Isso, naquele instante, simplemente pirou a minha cabeça. Imagine uma onda imensa de mudança de hábitos que pode ser causada somente por que você aprendeu uma receita, fez para três pessoas, elas aprenderam e cada uma delas ensinarou para mais três. Mano do céu! É muito revolucionário. 

Foi pensando nisso, que imaginei começar os vídeos com uma proposta mais simples, que todos possam fazer. Portanto, escolhi dar aquela forcinha para quem quer começar a adquirir novos hábitos alimentares em 2019 e preparei em vídeo, algumas receitas de saladas que junto com meu maridinho disponilizaremos no Youtube. Já tinha alguns vídeos publicados de uma tentativa anterior de criar conteúdo para essa plataforma e seguimos com o mesmo canal, mas dessa vez, fizemos tudo sozinhos. Instalamos luz, decoramos o cenário, filmamos, editamos. Todos os detalhes que você possa imaginar foram feitos por nossas mãozinhas. Isso dá um orgulho, mas também dá medo, né? Vai que o povo não gosta. Eu decidi ouvir os conselhos que me deram e fui com medo mesmo. O primeiro vídeo está pronto, já está no ar e junto com ele fizemos um outro com uma receitinha extra de molho que está sensacional. E o principal, com os vídeos posso atingir mais pessoas, encorajar que repliquem a receita em casa e mais, que ensinem para outras pessoas, ou simplesmente compartilhem os vídeos. Não é incrível isso?

E quem pensa que é um tema que ninguém se interessa, tenho certeza que você só não come mais salada por que falta criatividade e uns molhinhos gostosos. Sem falar, que talvez não saiba todos os benefícios que isso pode trazer para sua saúde. Começar a comer salada é assim: primeiro você faz uma, depois muda o molho, experimenta uma nova folha e aos poucos vai criando o hábito e se apaixonando. Duvida? Então está lançado o desafio. Vamos juntos fazer saladas deliciosas e começar a ter uma vida mais saudável. Se você começar acrescentando isso no seu dia-a-dia o impacto na sua saúde já vai ser grande. Confia em mim!