Escolha uma Página

Nossa, quanto tempo não posto uma receitinha por aqui. Ando muito corrida com alguns projetos em andamento, mas não só isso! Acho que nunca contei para ninguém fora da minha rede de amigos sobre o meu transtorno de ansiedade. Temos tido momentos difíceis, mas estou seguindo em frente. Depressão, transforno de ansiedade e síndrome do pânico são três condições psicológicas com as quais lido desde sempre. Depressão desde os 13, ansiedade desde os 18 e pânico mais recentemente, mas com o qual convivo desde 2014. É muito importante a gente se conhecer para ter a idéia de que algo de errado está acontecendo. Não foi o meu caso, como boa Sagitariana, sempre deixei a vida me levar sem me preocupar com muita coisa, mas a necessidade de ter certezas na vida me fizeram ter medo do futuro, me ressentir sobre o passado e não viver o agora. Estou vivendo a praticamente 4 anos com uma agonia tremenda, que tem seus altos e baixos, mas que não me abandona. E com essa agonia vem, o que eu classifico como o pior de todos os sintomas, a insônia. Não poder dormir plenamente e sentir o seu corpo descansado no dia seguinte tem me deixado em frangalhos. E é por esse motivo que 

não estou conseguindo vir aqui com tanta frequência. Quando decidi retomar o blog, queria estar sempre conectada com essa minha essência de criar receitas, testar novos sabores, que é uma das características que mais me instigam na gastronomia. Mas não estar bem consigo mesmo, não permite que você tenha vontade de fazer mesmo aquilo que mais ama. E atrelado a isso, meus compromissos profissionais com as três empresas que toco não estão me dando espaço na agenda para me dedicar a quase nada além do trabalho. Recentemente cancelei minhas aulas na Nutrichef para me dar um período de novos desafios e propor aulas novas, além de desenvolviver um material mais rico em informações para os alunos que acompanham as aulas sem glúten e sem lácteos. Na De Amores, também estou me dedicando a aprimorar nosso cardápio e trazer delícias novas para manter a clientela sempre interessada e com isso, se vão muitas horas de pesquisa e de testes, busca de fornecedores e troca de experiências com colegas da área. Na Cozinha Personalizada, estou com as consultorias em residência e duas empresas em fase final de projeto. Ou seja, muita coisa na cabeça pra pensar e muita ansiedade acompanhando cada passo. Há de haver muita paciência, suspiros profundos e concentração para uma cabeça tão fervorosa não entrar em ebulição, né?

Foi pensando em toda essa ferveção na minha cabeça que decidi criar um plano de ação que não me deixe louca e que me permita fazer tudo que eu preciso. Dividi meus dias em etapas e nessas etapas faço um número x de coisas referentes a cada empresa. E sobra um tempinho para o lazer? Por enquanto tem sobrado pouco tempo, mas sempre antes de dormir assisto uma série, leio um livro e nos finais de semana pretendo não pensar em trabalho (oi?). Vamos ver como vai ser essa parada daqui alguns meses. Esse post não é uma promessa de voltar a postar constantemente. Por enquanto vou fazendo o que me sinto a vontade para fazer e lidando aos poucos com todos os desafios…

Como vocês sabem eu falo muito, mil rodeios antes de chegar no ponto. Portanto aqui vem a virada desse post. Quando eu atendia em consultório, vez ou outra ouvia dos pacientes que não havia tempo para fazer as receitas propostas e realmente, quando comecei a ficar mais ocupada, cozinhar foi uma das coisas que tirei da rotina sem nem pensar duas vezes. Mas, pra quem sempre comia em casa e fazia a própria comida, comer fora de casa começou a não fazer tanto sentido e comecei a sentir falta real. Então, para suprir isso passei a fazer o jantar de uma maneira mais rápida usando o forno para quase tudo. O que é bom em usar o forno é que deixamos o preparo todo com ele, se a receita precisar de 40min para ficar pronta, temos esse tempo para dedicar a outra coisa. E foi assim, que cozinhar em casa novamente voltou a fazer parte da rotina. A receita de hoje é fácil e você vai precisar de muito pouco para preparar. Segue a receita!

Ingredientes:

 10 a 20 fatias de abóbora de pescoço (baiana/goiana) cortada em fatias finas

1 colher de sopa de azeite

Sal e pimenta do reino moída na hora

1 punhado generoso de folhas novas

1 colher de sopa de mistura de sementes: gergelim preto, chia, linhaça

 

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno a 200°C. Usando uma mandolina, fatie a parte mais fina e comprida da abóbora (pode ser com casca mesmo) em lâminas finas. Em uma assadeira, posicione a fatia de abóbora e regue com 1 colher de sopa de azeite e tempere com sal e pimenta do reino. Leve ao forno e asse por 10-15min ou até que estejam douradas e crocantes. Retire e deixe esfriar. Para servir, posicione as folhas em prato e ao lado as fatias de abóbora, regue com o molho de sua escolha e sirva.

Eu escolheria ainda algum tipo de queijo fresco para colocar por cima e uma castanha. Nesse caso, queijo de cabra e castanha do pará finalizariam o prato muito bem.